Seguidores

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Momento musical geminiano (2): o querido Moz (22/05) em clássicos dos Smiths e da carreira solo.



sábado, 19 de novembro de 2016

Gêmeos: o mito.

Gemini é a terceira constelação da eclíptica, que é o caminho aparentemente percorrido pelo Sol em torno da Terra. Destacam-se nela duas estrelas de brilho intenso e semelhante, que sugeriram a ideia de gêmeos e foram associadas a Castor e Pólux da mitologia greco-romana (em grego, Castor e Polideuces), irmãos de Helena de Troia e Clitemnestra, futura esposa de Agamemnon.




Eram filhos de Leda, esposa de Tíndaro, rei de Esparta. Zeus enamorou-se de sua grande beleza e, tomado de paixão, passou a assediá-la. Como era fiel ao marido, Leda rejeitou as investidas do deus, que, para realizar seu intuito, usou de um artifício para dela se aproximar. Enquanto a jovem dormia à beira de um lago, após banhar-se, ele se aproximou disfarçado de cisne e a possuiu. 


Robert Auer


Desta insólita união, nasceu um ovo – ou dois, a lenda varia em relação ao número exato de ovos. A lenda também varia quanto à paternidade dos gêmeos, ora chamados de Dióscuros (filhos de Zeus), ora de Tindáridas, em alusão ao esposo de Leda, embora nessa versão Tíndaro fosse pai de apenas um deles, Castor. O ponto incontestável em todas as versões, entretanto, é que Castor era mortal – na versão em que também é filho de Zeus, por ter herdado a mortalidade da mãe – e Pólux não, sendo imortal como o pai.


David M. Bowers


Os dois eram inseparáveis e seus nomes usados como sinônimo da amizade fraternal. Castor era domador de cavalos e exímio cavaleiro, ao passo que Pólux se destacava como lutador. Os gêmeos participaram de muitas aventuras juntos, sendo que a mais notável foi terem acompanhado a expedição dos Argonautas.





Depois disso, ambos se encantaram pelas jovens Febe e Hilária, prometidas a seus primos Idas e Liceus (também gêmeos), e os desafiaram tomando as moças para si. Castor foi morto e Pólux, inconsolável, suplicou ao pai que lhe permitisse dar a própria vida pela do irmão. Apiedado, Zeus consentiu que os dois vivessem alternadamente (o que é usado como analogia para explicar o temperamento inconstante dos nativos de Gêmeos), passando um dia na terra e outro no Hades. Em outra versão do mito, Zeus encontrou uma maneira de os irmãos jamais se separarem, colocando-os juntos entre as estrelas (há uma palavra específica para o ato, na mitologia grega, de transformar um personagem, animal ou objeto numa constelação: catasterismo) a fim de eternizar a amizade dos dois na abóbada celeste.




Curiosidade: a união de Leda com Zeus metamorfoseado em cisne foi objeto de incontáveis representações artísticas das quais mostraremos apenas algumas, das mais conceituadas e belas às mais questionáveis em matéria de bom gosto, das singulares e até engraçadas às francamente pervertidas. Divirta-se com a seleção!



Leonardo da Vinci




Bartolomeo Ammannati



Animatronic da instalação de Juan Pablo Langlois Vicuña:





Paolo Veronese




Adolf Ulrik Wertmüller




Michael Parkes




Gottfried Helnwein




Paul Mathias Padua




Francois Boucher




Johann Hoffman




Nikola Ganchev




Salvador Dalí




Paul Cézanne




Francesco Bacchiacca




Marianne Clouzot





Terracotta, 330 AEC




Christian Rohlfs




Karl Gustav Klingstedt




Gustav Klimt




Murielle Belin




Maxmilian Pirner




Fernando Botero




Marnie Weber




"Fumetto per adulti" (história em quadrinhos para adultos): Contos proibidos, O patinho feio.




Andre Lavrillier




Geneviève Van der Wielen




François-Edouard Picot




Steven Kenny





Adolphe Yvon




Hugó Poll 




Louis Icart




Théodore Géricault




Neues vom Nil




 Gabriel Grun




Gerda Weganer




Bertalan Szekely




Nicholas Kalmakoff




Marianne Gravlund Ilsfort




Albert Ernest Carrier Belleuse





Siegfried Zademack




Claude Michel (Clodion)




Céline Excoffon





Fachada de motel em Berlim




Alain Guiguet




Albert Aublet




Gabrielle Bakker




Derrik Santini